O Esporte que faz amigos

Esporte da Malha

São Paulo/SP - Brasil
(11) 2909-0110
edgard.martins@superig.com.br

Esporte da Malha em São Sebastião - 2012

06-04-2013 16:09

 

Local de abertura da 9ª Taça Brasil de Malha é alterado

São Sebastião, sexta-feira, 27 de abril de 2012

Foto: Arnaldo Klajn | PMSS
Equipe sebastianense é composta por atletas de todas as faixas etárias

Disputas estão mantidas no Clube Amigos da Malha, no Porto Grande

Foi transferida para o Teatro Municipal de São Sebastião a cerimônia de abertura da 9ª Taça Brasil de Clubes Campeões de Malha, a partir das 8h do dia 28 de abril, sábado. Após o evento, os jogos seguem no Clube Amigos da Malha, no Porto Grande, região central da cidade. Até dia 1º de maio, São Sebastião receberá os melhores jogadores de malha do Brasil.

São cerca de 80 atletas das federações do Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, duas de Minas Gerais e São Paulo (São José dos Campos, campeão do estado de 2011; Simões Unidos e São Sebastião), cada uma com seis atletas, um árbitro, um dirigente e um técnico.

A abertura do evento acontecerá às 8h e, logo em seguida, às 9h, começa a primeira partida da competição. Os jogos acontecerão todos os dias, das 9h às 17h. No sábado e no domingo acontece a fase classificatória. Já na segunda e na terça, a fase final.

Na terça, entre 11h30 e 12h está prevista a premiação. Os três primeiros lugares receberão troféus e medalhas. Haverá, ainda, premiação para o melhor atleta, na qual cada equipe escolherá um para fazer uma jogada e, quem obtiver mais pontos, é o vencedor. O jogador mais eficiente, votado por uma comissão técnica, também levará uma premiação.

Para o técnico sebastianense José Francisco da Silva, o sêo Zico, receber um campeonato deste porte é fundamental para divulgar o nome de São Sebastião no meio esportivo, bem como despertar o interesse pela malha na cidade.

Equipe

Segundo sêo Zico, o desafio da equipe será grande. “Os meninos vão enfrentar times bons, acostumados a jogar Campeonato Brasileiro, Taça Brasil, e nós temos muitos jovens na equipe”, declarou.

A equipe, entretanto, está com muito entusiasmo e empenho. Os treinos são puxados, com mais de seis horas. Apesar de ter muitos jogadores sem experiência em grandes competições, a equipe sebastianense conta com atletas como Paulo Rogério Cardim, eleito o melhor jogador brasileiro em 2006. Há também a vantagem de jogar em casa.

Festival Juvenil de Malha

No domingo, haverá simultaneamente o 1º Festival Juvenil de Malha de São Sebastião. Voltado para jogadores de até 15 anos, o festival será disputado por equipes de São Sebastião, Pindamonhangaba, Caçapava, Ilhabela, Jacareí e São José.

“Nosso objetivo é incentivar as crianças e mostrar para as outras federações que é preciso ensiná-las para o esporte não morrer. Nos outros lugares só há pessoas acima de 40 anos”, contou o técnico sebastianense.

Ele destacou, também, o trabalho realizado pela Administração Municipal de São Sebastião. “A prefeitura investe nas crianças. Os grandes centros oferecem oportunidade para os atletas já prontos, mas não formam os jogadores, não têm este trabalho de formação como São Sebastião faz, e é gratificante trabalhar com eles”, explicou.

Celeiro de atletas

São Sebastião possui tradição na malha. Assim como Paulo Rogério Cardim, a cidade já exportou atletas de grande destaque para diversas cidades. Rafael Henrique Nobre de Jesus, Eduardo Castilho e Marcelo Jorge da Silva Júnior jogam pelo time de São José e vão, inclusive, disputar contra o time sebastianense neste final de semana. Cláudio Rodrigues era jogador aqui e agora virá como técnico da seleção joseense.

Os rapazes aprenderam o esporte em São Sebastião quando tinham entre 10 e 12 anos, se destacaram e São José os convidou para o time profissional com uma bolsa de um curso universitário. “Hoje todos estão com mais de 20 anos e é engraçado porque nos enfrentamos em vários campeonatos. Nos Regionais, disputamos o terceiro lugar com eles e nós ganhamos. Eles nos respeitam muito”, contou sêo Zico. Além deles, há outros três sebastianenses em São Bernardo.