O Esporte que faz amigos

Esporte da Malha

São Paulo/SP - Brasil
(11) 2909-0110
edgard.martins@superig.com.br

HISTÓRIA DO CLUBE DE MALHA AIMORÉ

18-08-2013 14:20

Boa Tarde! Coronel Pacheco, 18 de Agosto de 2013


Praça Central



      O município de Coronel Pacheco surgiu com a ocupação da Zona da Mata mineira em função da crise ocorrida nos meios de exploração do ouro na região central da província. 

      As primeiras propriedades cafeicultoras da região, entre elas, Fazenda Liberdade, Carambi, São Vicente e Santa Clara, produziam café para abastecer o mercado externo e produtos básicos de consumo da região, como arroz, cana de açúcar, banana e outros gêneros alimentícios.       A chegada da rodovia União Indústria influenciou seu desenvolvimento e aspecto urbanístico, bem como servia de porta de escoamento para a produção agrícola. 

      O Povoado de São Vicente foi-se organizando e ampliando, com as inovações tecnológicas nos meios de produção, a instalação da Estrada de Ferro Leopoldina e a inauguração da Estação de Água Limpa em 1881. A localidade recebeu esse nome por influência da Fazenda São Vicente, que doou a área para a construção da capela de São Vicente. O Comendador Carlos Justiniano das Chagas, pai do cientista Carlos Chagas, era proprietário da Fazenda da Liberdade e, em 1896, doou todo o território que se situava em torno da Capela, onde se localiza a sede do Município. 

      O Município também foi identificado pelo nome de Lima Duarte e, aos poucos, foi se transformando e adquirindo características e estrutura urbanística. Em janeiro de 1890, pelo Decreto Lei nº 158, o povoado de Lima Duarte foi elevado à categoria de Distrito de Água Limpa pertencendo à Comarca de Juiz de Fora até o ano de 1938 quando, através do Decreto – Lei nº 148, o distrito de Água Limpa passa a pertencer ao Município de Rio Novo só retornando em 1948, através da Lei nº 336, à jurisdição de Juiz de Fora com o nome de Distrito de Coronel Pacheco. A nova denominação do distrito foi uma homenagem ao Coronel José Manoel Pacheco, incentivador do Projeto de construção da Rodovia União Indústria e construtor e idealizador da Estrada de Ferro Juiz de Fora – Piau, absorvida pela Companhia Leopoldina Railway. Com o passar dos anos, a Estação ferroviária passou a ser chamada pela população Estação de Coronel Pacheco e essa denominação foi adotada como nome oficial para o distrito. 

      Em 1934, o Deputado Federal Dr Lahir Paleta Tostes interveio, junto ao Governo Federal, através do Sr. Presidente Getúlio Vargas, para a aquisição de uma propriedade na região do distrito de Água Limpa, onde foi instalada a Estação de Cafeicultura Experimental de Água Limpa, instituída oficialmente em 1936 e que impulsionou o desenvolvimento econômico da região com a geração de empregos. Em 30 de dezembro de 1962, através da Lei Estadual nº 2764, o Distrito de Coronel Pacheco emancipou-se administrativa e politicamente do Município de Juiz de Fora tornando-se um Município, mas mantendo-se vinculado juridicamente à sede anterior, Juiz de Fora. A partir de 1963, os poderes Legislativo e Executivo municipais foram oficialmente instalados e iniciava-se a história do agora município de Coronel Pacheco. Nos últimos anos, além das inovações e melhorias nas áreas de saúde e habitação, o município foi aos poucos constituindo sua infra-estrutura básica para o funcionamento e operacionalização das políticas municipais. A contratação de funcionários capacitados, criação de escolas municipais, obras de saneamento básico e urbanização foram definindo as atuais características do Município. No âmbito cultural, Coronel Pacheco destaca-se pela preocupação com as Comemorações do tradicional Dia da Independência do Brasil, Festas Populares realizadas nos diversos povoados do Município, Comemoração do Dia das Crianças, Dia das Mães, Comemorações Natalinas, além das Comemorações do Aniversário do Município que coincidem com o Reveillon. 

      A Banda Municipal de Música marca sua presença em todos estes eventos, abrilhantando e animando ainda mais as comemorações do Município. Localizado a 285 km da capital do Estado, Belo Horizonte, a 1010 km da Capital Federal, Brasília, o município encontra-se num referencial dentro da Zona da Mata de Minas Gerais em meio a um entroncamento para as demais vias de acesso de toda a região. 

      O milho o coloca no 8º lugar. Na pecuária, o rebanho bovino é o de corte. Há 20 anos está emancipado. O município teve origem no antigo povoado denominado São Vicente, em homenagem ao padroeiro São Vicente de Paula. Vinculado ao município de Juiz de Fora, passou, em 1890, a distrito de Água Limpa. 

fonte: https://caminhosverdesdeminas.com.br/cidades/coronel-pacheco